O Montante é um tipo de espada europeia, sobretudo utilizada durante a Idade Média Tardia e o Renascimento (de c.1350 a c. 1550).

Este tipo de arma destacava-se por ser maior que as demais, tendo uma dimensão média de 150 cm de comprimento. Dado o seu tamanho, estava destinada a ser manuseada com as duas mãos e, por isso, apresenta punhos duplos, característica que esteve na origem de algumas designações pela qual é também conhecida: Mandoble ou Espada de Duas Mãos.

Porém, o montante também poderia ser empunhado numa mão, ficando a outra na lâmina, para melhor controlar os golpes desferidos.

É também curioso que, dado o seu peso, este tipo de espada era, por norma, transportada presa às costas ou no cavalo.

Durante a Idade Média, o montante era utilizado nas batalhas com o intuito de se golpear o adversário pelo alto ou de perfurar as armaduras pesadas da época. Era comummente utilizado para criar brechas nos regimentos de piqueiros, permitindo-se a passagem da cavalaria para dentro das formações inimigas.

No século XVI, o seu uso militar foi considerado obsoleto, passando a ser utilizado sobretudo como uma arma para competição desportiva ou em duelos entre cavaleiros.