Dez anos mais tarde, parte para Angola onde inicia um ciclo determinante na sua carreira como artista revolucionando a sua maneira de entender,  olhar e sentir a arte.
O contacto com as culturas tribais africanas e a compreensão da sua forma de expressão dotaram José de Guimarães de um estilo plástico próprio e original que se concretiza nas suas obras.   
Nas palavras do próprio, a sua arte é uma arte de sinais. José de Guimarães trabalha temas populares, retirados do imaginário das pessoas, representando-os com símbolos. Cria a arte da ambiguidade com esculturas bifaces de dupla representação e duplo significado. Assim se apresenta a escultura que este mês destacamos, e que tem por nome “O Devorador de Automóveis”.
As obras deste artista estão presentes em algumas das mais importantes coleções de arte de Portugal, Alemanha, Bélgica, Brasil, México, Israel ou ainda Japão. Alguns destes países foram também alvo de intervenções em diferentes espaços públicos pelo artista, dos quais se destacam os murais que decoram as estações de metropolitano de Lisboa, Berlim e México.


Peça do Mês Dezembro 2011