O seu uso não é obrigatório. A única exigência no Islão é que as orações sejam realizadas numa área limpa, por isso os tapetes tornaram se uma forma tradicional para muitos muçulmanos assegurarem a limpeza do seu local de oração e criarem um espaço isolado para se concentrarem.
Apesar dos tapetes serem feitos em cores sólidas, são geralmente adornados com desenhos geométricos, florais, arabescos ou com monumentos islâmicos. Normalmente têm bem definida uma parte inferior (onde o crente se ajoelha) e uma superior (voltada para Meca, Arábia Saudita).
A oração deve ser precedida de um ritual de purificação, que consiste em lavar com água as mãos, as narinas, os braços até à altura do cotovelo, a face, a cabeça, as orelhas, os ouvidos e os pés, de uma determinada maneira.

O muçulmano deve realizar diariamente cinco orações públicas (versículos do Alcorão), que devem ser efetuadas em árabe (mesmo que o crente não conheça a língua) e em momentos concretos do dia, que não correspondem a horas, mas a etapas do curso do Sol (ao alvorecer, ao meio-dia, entre o meio-dia e o pôr do sol, logo após o pôr do sol e de noite), num ciclo de posições: em pé, curvado, de joelhos, prostrado e sentado.

Após a oração, o tapete é imediatamente dobrado ou enrolado e guardado até à próxima oração. Isso garante que o tapete permaneça sempre limpo.

Ficha de Inventário

Denominação: Tapete
N.º de Inventário: PD0486
Categoria: Têxteis
Data: Século XVII
Descrição: Tapete de nó para oração, com nicho recortado de fundo vermelho, decorado com pequenos motivos florais estilizados. Do alto do nicho pende uma lanterna. Galões e cercaduras com decoração alternada e vegetalista estilizada. As cores predominantes são os castanhos, amarelos e ocres.
Matéria – Lã
Técnica – Nó persa (6x5 /cm2), cinco fios de teia por cinco passagens de trama/ cm.
Comprimento – 213 cm
Largura – 126 cm

Um tapete de oração é caracterizado por ter um nicho numa extremidade, representando o mihrab (um nicho semicircular na parede da maior parte das mesquitas, que indica a direção de Meca). Muitos tapetes também mostram uma ou mais lâmpadas de mesquita, uma referência ao Verso da Luz no Alcorão.

As decorações também servem como auxiliares para a memória: alguns incluem um pente e um cântaro para lembrar que têm que lavar as mãos e pentear o cabelo antes da sua oração, outros têm o formato de mãos cosidas no tapete para os muçulmanos recém convertidos saberem onde devem colocar as mãos ao realizarem a oração.

Os tapetes são feitos nas casas das aldeias. A largura do tapete é do tamanho do tear. Como as casas são pequenas, não tendo espaço para teares muito grandes, os tapetes são pequenos, no que diz respeito à sua largura. O comprimento tem o tamanho suficiente para um adulto caber confortavelmente ao ajoelhar-se ou prostrar-se.