“O pano com que se cobre a sela do cavalo quando apeia o príncipe ou o fidalgo”
(Bluteau,VIII,1721)

Já na antiga Assíria (atual norte do Iraque), aproximadamente no ano 700 a. C, se utilizava uma cobertura sobre o cavalo, comummente decorada e presa por uma cinta ou corda para proteger o cavaleiro.

O teliz, pano de aparato usado nas montadas de pessoas de estatuto social elevado, podia ser personalizado – tendo o nome do cavalo, o nome do seu proprietário ou outros elementos – tal como demonstra este exemplar que possui o escudo de armas da Casa de Pindela (Casa Nobre do concelho de Vila Nova de Famalicão).

O objeto, que destacamos este mês, integra a coleção de armas reunida, maioritariamente, pelo 2º Visconde de Pindela, mais tarde adquirida pelo Estado português e em exposição no Paço dos Duques desde 1959.