Azul e preto foram as cores escolhidas para estes últimos trabalhos. O director do Museu admitiu que a escolha do pintor Albuquerque Mendes causaria espanto pelo lado fantástico da sua obra, mas afirmou estar convencido de que o artista iria ser bem sucedido. Além disso, inovou usando o preto, cor pouco habitual no Bordado de Guimarães.   Quanto ao facto de ser autor de um dos desenhos, Manuel Azevedo Graça confessou tratar-se de "uma audácia" sua, no momento em que se despede da direcção do Museu e do Paço. Na cerimónia de apresentação, onde não faltaram os "sardões" e as "passarinhas" que assinalam a festa em honra de Santa Luzia, lançou ainda um desafio ao vereador da Cultura da Câmara de Guimarães, José Bastos, também presente, para que se desenvolva o projecto de "um novo conjunto de toilette" para a Nossa Senhora da Oliveira, reforçando-lhe a ligação às tradições vimaranenses.