Segundo a Lei Quadro dos Museus, um museu é uma instituição de carácter permanente, dotada de uma estrutura que lhe permite, entre outras coisas, facultar o acesso regular ao público e fomentar a democratização da cultura, a promoção da pessoa e o desenvolvimento da sociedade.

Na sequência desta Lei, das boas práticas em Museus e no respeito pelos princípios do serviço público, o Paço dos Duques de Bragança procurou desenvolver formas de minorar algumas dificuldades decorrentes do facto de ser, ele mesmo, um monumento histórico.

No âmbito da preparação para o evento Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura e dando seguimento ao seu Plano de Acessibilidades apresentado no ano de 2010, o Paço dos Duques, entidade museológica tutelada pela Direção Regional de Cultura do Norte, tornou-se num palácio acessível a  todos públicos.

O Paço dos Duques dispõe, deste modo, de condições de acesso pensadas para os seus públicos. Possui:
- Elevador, com capacidade para 8 pessoas, para fazer a ligação do piso térreo ao circuito museológico;
- Rampas entre as salas do percurso (A instalação das rampas contou com a participação do Programa O Novo Norte do ON2, no âmbito do Quadro de Referencia Estratégico Nacional com o apoio da União Europeia)
- Folhas de sala para consulta, em português, espanhol, francês e inglês, para o apoio e contextualização à visita da exposição permanente;
- Áudio-guias, nos mesmos idiomas;
- Roteiro em Braille;
- Uma seleção de peças que, em visitas específicas e previamente marcadas, podem ser tocadas permitindo apreender a diversidade e riqueza do acervo;
- WC para deficientes motores;
- Fraldário;
- Sala de descanso;
- Muito brevemente, teremos ainda disponíveis guias virtuais (tablets) para os visitantes utilizarem no decorrer da visita pelo museu.

Desejamos, com a disponibilização destes conteúdos, equipamentos e serviços, abrir-nos à sociedade e com isso potenciar o acesso ao nosso museu e às nossas coleções.

Visite-nos e sejam muito bem vindos!


Apoio: