Conjugado com o interesse artístico e pedagógico destas obras, era intenção do artista que este núcleo de 14 obras fosse encarado como o primeiro passo para a criação de um futuro Centro de Arte Contemporânea destinado, essencialmente, a promover o seu estudo e a sua divulgação através de exposições, instalações, simpósios e conferências, e da criação de uma biblioteca especializada em arte e artistas contemporâneos; e que esse futuro Centro previsse ainda uma secção de cultura africana e "arte negra", não só por estarmos num momento histórico que tende a redescobrir e a privilegiar a importância do vector "Norte-Sul", como por se tratar de uma arte influenciadora de grande parte da modernidade europeia.
Esta colecção encontra-se exposta no Paço dos Duques desde 1993 através de um protocolo entre o Paço dos Duques e a Câmara Municipal de Guimarães.