AZEVEDO, Acácio, 1964, Paço dos Duques, Guimarães, Editor Marques de Abreu.

AZEVEDO, Rogério, 1942, Despropósito a Propósito do Paço dos Duques de Guimarães – Epístola ao Sr. Dr. Alfredo Pimenta, Porto, Livraria Fernando Machado & C.ª, L.da.

- 1942, O Paço dos Duques de Guimarães. (Preâmbulo à Memória do Projecto de Restauro), Porto, Marânus.

BARROCA, Mário, 2000, “O Século de D. Afonso Henriques”, Guimarães – Mil Anos a Construir Portugal, Guimarães, Câmara Municipal de Guimarães – Instituto Português de Museus, pp. 26 - 27.

     - 2000, “Tempos de Consolidação”, Guimarães – Mil Anos a Construir Portugal, Guimarães, Câmara Municipal de Guimarães – Instituto Português de Museus, pp. 32 -33.

BARROCA, Mário e MONTEIRO, João Gouveia, 2000, Pera Guerrejar Armamento Medieval no Espaço Português, Palmela, Câmara Municipal de Palmela.

BRITO, Maria Mónica Carrusca Pimenta de, 2003, Paços dos Duques de Bragança em Guimarães: metamorfose da imagem na Época Contemporânea, Dissertação de Mestrado em Arte, Património e Restauro, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras (Exemplar Policopiado).

BUNES IBARRA, Miguel Ángel de, 2010, “O Desembarque em Arzila”, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes, pp. 50 – 59
 
      “O Cerca de Arzila”, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes, pp. 60 - 69.

     “O Assalto a Arzila”, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes, pp. 70 - 79.

     “A Tomada de Tânger”, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes, pp. 80 - 89.

CUNHA, Mafalda, 1990, Linhagem Parentesco e Poder – A Casa de Bragança – 1384 – 1483, Lisboa, Fundação da Casa de Bragança

    - 2000, A Casa de Bragança 1560–1640 Práticas Senhoriais e Redes Clientelares, Lisboa, Editorial Estampa.

DAVIDSON, L. C. , 1908,  Catherine Of Braganza: Infanta Of Portugal, And Queen-Consort Of England, Whitefish, Kessinger Publishing, LLC

DGEMN, 1937, Boletim da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais – O Castelo de Guimarães, n.º 8, Lisboa, Ministério das Obras Públicas e Comunicações.

DGEMN, 1940, Boletim da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais – A Igreja de S. Miguel do Castelo, n.º 20, Lisboa, Ministério das Obras Públicas e Comunicações.

DGEMN, 1949, Boletim da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais – Castelos Medievais de Portugal, II Congresso do Centro Europeu para o Estudo dos Castelos, Lisboa, Ministério das Obras Públicas.

DGEMN, 1960, Boletim da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais – Paço dos Duques de Bragança, n.º 102, Lisboa, Ministério das Obras Públicas.

FERNANDES, Amélia e ABECASIS, Filipa (Coords.), 2005, Tapeçarias Flamengas do Museu de Lamego, Lamego, Instituto Português de Museus.

FERNANDES, José Manuel, 2003, Português Suave – Arquitecturas do Estado Novo, Lisboa, IPPAR.

FERNANDES, Maria Isabel (Coord.), 2000, Guimarães – Mil Anos a Construir Portugal, Guimarães, Câmara Municipal de Guimarães – Instituto Português de Museus.

FREITAS, Eugénio de Andrea da Cunha e, 1964, Os Cinco castelos da Fundação da Casa de Bragança, Porto, Editor Marques de Abreu.

FONTE, Barroso, 1994, Paço dos Duques de Bragança, Lisboa – Mafra, Elo – Publicidade e Artes Gráficas.

     - 2000, O Castelo de Guimarães, Guimarães, Editora Cidade Berço.

     - 2002, Guimarães património Cultural da Humanidade, Guimarães, Editora Cidade Berço.

     - 2007, Aspectos Menos Conhecidos do Paço dos Duques de Bragança, Guimarães, Editora Cidade Berço.

- 2007, Igreja de S. Miguel do Castelo, Guimarães, Editora Cidade Berço.

GUIMARÃES, Alfredo, 1930, Guimarães Monumental, Porto, Editor Marques de Abreu.
    - 1946, As Armas Brancas do Solar de Pindela, Lisboa, Instituto para a Alta Cultura.

HENRIQUES, Ana de Castro (Coord.), 2010, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes.

LINO, António, 1984, Monografia de Guimarães e seu Termo, Lisboa, Instituto Fontes Pereira de Melo.

PEREIRA, Paulo, 2004, Centro Interpretativo do Paço dos Duques de Bragança – Estudo Preparatório, Guimarães, IPPAR (Exemplar Policopiado)

PIMENTA, A., 1942, Para a História das Relações entre Portugal e a Inglaterra – Dois Documentos Inéditos Publicados e Anotados. Lisboa: Edição do Autor

PIMENTA, Alfredo, 1942, A Propósito do Paço dos Duques em Guimarães, Guimarães, Arquivo Municipal de Guimarães.

PIMENTEL, António Filipe, 2010, “D. Afonso V e a Invenção da Glória. As Tapeçarias de Pastrana no Museu Nacional de Arte Antiga”, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes, pp. 9 – 11.

PINTO, Elisabete, 2000, “Rumo ao Novo Milénio”, Guimarães – Mil Anos a Construir Portugal, Guimarães, Câmara Municipal de Guimarães – Instituto Português de Museus, pp. 70 - 71.

RODRIGUES, Dalila, 2010, “As Tapeçarias de Pastrana e os Painéis de São Vicente. Legado Artístico e memória Simbólica do Reinado de D. Afonso V”, A Invenção da Glória – D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, Madrid – Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga e Fundación Carlos de Amberes, pp. 31 - 35.

RODRIGUES, J.N., DEVEZAS, T. , 2009,  Portugal – O Pioneiro da Globalização, A Herança das Descobertas. V. N. Famalicão, Centro Atlântico

SILVA, José Custódio Vieira da, 1995, Paços Medievais Portugueses, Lisboa, Instituto Português do Património Arquitectónico e Arqueológico.

SOARES, A. M., 1996, Guimarães Património Mundial, Guimarães, Câmara Municipal de Guimarães.

TOMÉ, Miguel, 2002, Património e Restauro em Portugal (1920 – 1995), Porto, Faculdade de Arquitectura da universidade do Porto.

TRONI, J. A., 2008, Catarina de Bragança (1638-1705), Lisboa, Colibri